Mídia digital: A nova tendência em publicidade

O Brasil vive o maior boom de crescimento em número de acessos residenciais à Internet desde 2000. Para quem trabalha, estuda ou gosta da área de marketing digital já tem reparado que a quantidade de investimentos no setor tem aumentado de forma quase que exponencial. A cada dia mais e mais clientes procuram mais e mais agências querendo fazer mais e mais campanhas digitais. Talvez, quem sabe a única, coisa que seja considerada como uma grande surpresa nesta área seja o rápido e significativo crescimento que temos acompanhado recentemente.

Segundo o estudo da Interactive Advertising Bureau (IAB) e da PricewaterhouseCoopers LLP (PwC), as receitas de publicidade na internet atingiram US$ 5,9 bilhões em escala mundial durante o terceiro trimestre, um aumento de 11% em relação ao mesmo período do ano passado e de 2% se comparado ao segundo trimestre deste ano.

Um dos segmentos mais atingidos por essa massificação da Internet no Brasil foi a publicidade, que além de ganhar um poderoso veículo para a divulgação de suas campanhas, encontrou na web uma forma de segmentar melhor suas ofertas, chegando a obter, em muitos casos, resultados mais satisfatórios que a veiculação de peças em outras mídias.

Apesar do cenário econômico complicado por causa da crise financeira, os resultados do terceiro trimestre de 2008 tornaram-se o segundo mais elevado em receita com publicidade pela internet da história. Nos nove primeiros meses do ano, as receitas foram de US$ 17,3 bilhões, cerca de 14% superiores aos US$ 15,2 bilhões contabilizados em igual período de 2007. A crise global colabora para a desaceleração, mas na avaliação do IAB e da PwC, a mídia online ainda está em posição mais favorável para enfrentar a tempestade econômica. Isso por uma simples razão: a publicidade online oferece formas mais precisas de medir sua efetividade

De acordo com a publicação, o crescimento acelerado da publicidade pela internet, que já aconteceu nos últimos anos, se estabilizou em grande parte devido à atual conjuntura econômica, mas continua a ser a mais mensurável e rentável forma de atingir os consumidores. Por outro lado, o crescimento expressivo da mídia online nos últimos cinco anos gerou um ‘boom’ de inovação na Web 2.0, que pode ser ameaçado pela desaceleração na economia aliada à redução de investimentos por empresas de venture capital